Após intermináveis 3 anos de espera, finalmente estreou o filme que dá o pontapé inicial nos planos da Warner/DC nos cinemas.

bvs-capa-critica

Zack Snyder que foi responsável pelo filme de herói mais controverso de todos os tempos: O Homem de Aço (2013) que divide criticas até hoje, é o encarregado de definir o tom e as bases de construção para o Universo DC nos cinemas.

Somos apresentados em uma belíssima sequência de abertura a um novo mas experiente Batman agora interpretado por Ben Affleck, essa sequência que tinha tudo para ser um “Mais uma vez estão mostrando a morte dos pais do Batman”, traz uma montagem com a descoberta do jovem Bruce Wayne ao que viria a ser a BatCaverna e emenda com o ponto de vista de Bruce Wayne na destruição em Metrópolis por Zod onde um de seus prédios é destruído deixando dezenas de mortos, colocando a primeira sementinha de ódio do personagem pelo Superman.

gal-gadot-s-wonder-woman-costume-breakdown-3c0001ce-f213-4af0-bc95-aceeb0d11fcb-jpeg-104772Um salto de 2 anos é dado, Metrópolis e boa parte do mundo parece ter aceitado que o Superman está ali para ajudar, porém mais um incidente (duvidoso) envolvendo o Homem de Aço coloca a opinião pública dividida contra ele, fazendo o personagem refletir se ele realmente é útil e qual é o verdadeiro papel dele para o mundo.

Conhecemos o Lex Luthor deste universo, Jesse Eisenberg é uma mistura de cientista louco + empresário manipulador nos trazendo uma faceta diferente do que estamos habituados nos quadrinhos ou já apresentado nos cinemas, apesar do exagero na interpretação acima do tom, suas manipulações vão ser cruciais para o andamento da história, principalmente envolvendo uma conhecida pedra verde e um corpo de um kryptoniano morto.

Clark Kent já trabalha a algum tempo no Planeta Diário e não aprova a maneira com o qual Batman lida com os criminosos e tenta de alguma maneira impedir que o Homem-Morcego continue a agir com um aviso (como foi visto nos trailers), mas após um novo acontecimento (bem surpreendente) não só Batman não dá ouvidos para o Superman como elabora um plano para derrotá-lo e eliminar uma potencial ameaça.

Diana Prince, a Mulher-Maravilha é introduzida aos poucos e de maneira interessante. Uma personagem misteriosa que tem seu primeiro contato com Bruce Wayne, no qual atiça a curiosidade onde ele começa a investigá-la encontrando algumas surpresas.

maxresdefaultAs cenas de ação do filme são incríveis, com destaque para a luta entre Batman e Superman, a sequência vista no trailer onde o Batman luta contra vários criminosos e  o 3º ato do filme quando finalmente temos a trindade unida contra o Apocalypse (apesar de algumas ressalvas).

Ben Affleck, Gal Gadot estão muito bem e Henry Cavill está bem esforçado e mais a vontade no papel de Superman apesar de não conseguir impor o personagem como esperávamos, destaque também para Jeremy Irons como Alfred e Laurence Fishbourne como Perry White, esse último apesar de não ter muito espaço chama a atenção sempre quando aparece.

O filme começa a desapontar quando precisa resolver algumas questões rapidamente para que a história consiga andar, a partir desse ponto falou sutileza ao roteiro de Chris Terrio e David Goyer, principalmente quando precisam resolver o embate entre Superman e Batman quando os dois resolvem se unir é feito de maneira apressada, uma emoção que não convence 100% destoando totalmente do tom apresentado até ali no filme. Isso não estraga aventura, porém passa uma sensação estranha e de desconforto com tudo que já havia sido apresentado.

O Apocalypse tem uma participação interessante no filme, mas não deixa de ser um vilão do tipo genérico que está ali só para causar destruição e ser uma força com o qual a Trindade terá trabalho para lidar, faltou um pouco do senso de perigo quando ele aparece, principalmente quando  comparado com o Batman no mesmo cenário.

jesse-eisenberg

Ver a trindade finalmente reunida na telona é muito legal, porém perde um pouco do impacto quando você percebe que grande parte das surpresas já haviam sido mostradas nos trailers e clipes, mesmo que (ainda bem!) tenham sido colocados forma de contexto, penso que se a WB/DC tivesse tido mais coragem e não mostrado a trindade junta e o Apocalypse nos trailers teria sido mais interessante.

Além dos grandes furos de roteiros outra coisa que incomoda é o CGI do filme em algums momentos, Zack Snyder é um Expert em efeitos especiais e fotografia e sabe utilizar isso com qualidade como ninguém, porém em alguns momentos ele peca pelo excesso e fica a sensação de que na produção alguém deveria ter coragem de falar para ele: “Hey Zack! Um pouco menos parceiro!”, veja a cena onde somos apresentados ao BatMóvel, uma sequência que deveria ser muito bacana acaba parecendo um daqueles vídeos de passagem de fases de um jogo.

A trilha sonora de Hans Zimmer e Junkie XL é ótima e dispensa comentários, nos passa sempre o clima épico que o filme busca, porém em alguns momentos essa sensação de épico que Zack Snyder quer dar ao filme a todo momento deixa tudo um pouco confuso e difícil de acompanhar, as vezes parecia que estamos assistindo a uma playlist de videoclipes sem parar, principalmente nos sonhos/premonições que o Batman tem, que apesar de bacanas sobrecarregam o filme quebrando o ritmo, então imagino se o grande público que não conhece muitas das referências que são jogadas no filme de maneira desconexa vão conseguir acompanhar e entender tudo aquilo que é mostrado.

doomsday-apocalypse-bvs

As participações especiais dos membros da Liga da Justiça estão lá como easter eggs que mostram que os personagens existem naquele mesmo universo, ou seja de certo modo já foram apresentados ainda que de maneira crua para a futura participação no filme da Liga da Justiça no ano que vem.

Batman vs Superman é o filme intenso e sério que apesar dos equívocos de roteiro e a mão pesada de Zack Snyder, é uma experiência única e vale a MUITO a pena a conferida no cinema.

Não é um filme que vai se postular ao Oscar ou melhor filme de super-heróis já feito, porém é feito na medida certa para apresentar (mesmo que apressado) que existe um Universo DC nos cinemas prontos para ser desbravado nos próximos filmes, e principalmente entrega um filme divertido e corajoso, mas abaixo da expectativa do Hype criado durante esses anos, o que pode deixar um gostinho um pouco amargo e um sentimento esquisito.

Em breve faremos um post falando sobre o que poderia ter sido melhor pensado no filme para que ele realmente atendesse a expectativa e Hype criado todo esse tempo!

 

Padu on FacebookPadu on Twitter
Padu
Editor em LMMT