Marvel Doutor Estranho

Com a obrigação de apresentar o universo místico da Marvel nos Cinemas, Doutor Estranho trouxe um elenco interessante e bem qualificado: Benedict Cumberbatch, Tilda Swinton, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Mads Mikkelsen e Benedict Wong.

Cumberbatch consegue se distanciar do seu forte papel de Sherlock Holmes da BBC e consegue explorar as camadas do seu Dr. Stephen Strange, que vai desde um arrogante neurocirurgião que sofre um grave acidente fazendo perder os movimentos perfeitos de suas mãos que após esgotar todos seus recursos e possibilidades que a medicina tradicional pode proporcionar acaba entrando em uma jornada no qual a única maneira de se curar é uma que nunca imaginaria: O Mundo Espiritual.

O diretor Scott Derrickson (O Exorcismo de Emily rose) nos traz um vislumbre fantástico desse universo mágico que envolve o personagem, sua jornada de desenvolvimento é apresentada de maneira rápida (talvez um pouco demais), ele vai de um aprendiz com dificuldades a praticamente um Mago Supremo e única esperança da humanidade em pouco espaço de tempo, porém o próprio personagem se apresenta por diversas vezes com uma inteligência e capacidade de absorver informações acima do normal o que nos faz acreditar naquela construção ou pelo menos ignorar essa questão de maneira aceitável.

A muito tempo não assistia um filme com efeitos especiais tão bem acabados, apesar de praticamente ser tudo criado por um pesado CG, você não se incomoda e tudo é crível e fantástico, talvez por o filme quebrar o conceito do “normal” desde o seu começo isso facilite um pouco essa imersão que com seu 3D fica ainda melhor, o que é fato raro nos dias de hoje.

Seu roteiro apesar de previsível é consistente e possui boas reviravoltas e com um final bem inteligente que ainda ajuda nas motivações em outros personagens para sua sequencia!

A sensação que fica ao final de Doutor Estranho é que os ingredientes são de qualidade, você se satisfaz com o bolo mas percebe que talvez não ficou tempo o suficiente no forno ou faltou um pouco de fermento para o bolo crescer já que por ter que se enquadrar no padrão Marvel são inseridas piadas que quebram o clima e ficam fora de contexto prejudicando o andamento do filme, fica muito claro que se não precisasse se enquadrar dentro do universo Marvel ele teria total liberdade para ir em direções mais corajosas. É totalmente compreensível que para a Marvel manter seu universo cinematográfico coeso precise ter certas amarras e direcionamentos, porém fazer um filme mais sério dentro de seu universo não enfraqueceria o restante da franquia e sim a fortaleceria ainda mais.

Somente por isso Doutor Estranho não destrona Capitão América: Soldado Invernal que continua sendo o filme mais corajoso da Marvel que continua solitariamente aguardando companhia.

pimentometro-8

 

 

 

Padu on FacebookPadu on Twitter
Padu
Editor em LMMT