shazam

Neste encadernado temos a reinvenção da origem do até então chamado “Capitão Marvel” aqui rebatizado simplesmente para Shazam, e adaptando-o para a cronologia dos “Novos 52!”. Criado em outros tempos onde surgiram vários derivados do Superman, quando sua abordagem retratava um menino puro e de bom coração que poderia fazer maravilhas e salvar os fracos e oprimidos ao pronunciar a palavra Shazam – que é a abreviação de Salomão (sabedoria), Hércules (vasta força física), Atlas (resistência, invulnerabilidade), Zeus (poderes mágicos), Aquiles (coragem) e Mércurio (velocidade, capacidade de voo).

46089714Pela tutela do escritor Geoff Johns (dispensa apresentações) AND do artista Gary Frank (Superman: Brainiac), ganhamos uma bela história re-imaginada para os tempos atuais. Aqui Billy Batson (alter-ego de Shazam) é um órfão em busca de um lar. Logo vemos que tem dificuldades para encontrar um. E o motivo… bem… ele não é um anjo de candura como nos tempos em que o Capitão Marvel original foi criado. Se trata de um menino rebelde, muito desajustado e com problemas de convivência. Como vivenciamos um tempo em que a inocência das crianças da época em que o então Capitão Marvel foi criado, é sinônimo de tolice e até mesmo de fraqueza, Johns se aproveitou dessa dicotomia para dar o pontapé inicial da história. Mesmo assim o mago Shazam escolhe Batson para passar seus poderes acreditando que este seja digno, mas não sem pagar um preço – é claro: O Adão negro está no encalce do menino achando que é seu de direito os poderes que foram passados para Billy Batson.

A grande sacada que Geoff Johns teve: ninguém é o que é por acaso. Ninguém é mau por que quis ser mal. Existem motivos, razões que pode colocar qualquer um de nós numa má condição. E principalmente: todos tem seu lado bom. Johns coloca a prova a bondade e a maldade tanto do Shazam como do Adão Negro num texto inspirado, envolvente e dinâmico. É Geoff Johns na sua melhor forma. Gary Frank não fica atrás, nos entregando uma belíssima arte com uma narrativa incrível. É impressionante como o artista se preocupa em passar os sentimentos de cada personagem quadro a quadro. Realmente um trabalho muito caprichado. Recomendo a todos os fãs de uma boa leitura de quadrinhos este encadernado. A DC Comics pode ter avacalhado com alguns heróis na sua iniciativa “Os Novos 52”, mas não é isto que ocorre aqui. Tomara que Johns ou qualquer outro escritor que tenha inteligência e boa vontade possam fazer o mesmo com outros heróis da editora, pois o que fizeram com Shazam nesta obra foi divino.

Capa dura, papel LWC, Ed. Panini Comics – Out/2015.

Autor Colaborador: André Batista Martins
facebook: https://www.facebook.com/andreorbit
twitter: @andreorbit
e-mail: resoftandre@gmail.com

Padu on FacebookPadu on Twitter
Padu
Editor em LMMT